Receção aos campeões

fb-share-icon0

Total de Visualizações 279 

Ricardo Queirós e Diana Machado, campeões da Europa e do Mundo de Andebol em cadeira de rodas, recebidos na autarquia

 

Os atletas matosinhenses Ricardo Queirós e Diana Machado sagraram-se, no passado domingo, ao serviço da Seleção Nacional, campeões da Europa e do Mundo de Andebol em Cadeira de Rodas, na primeira edição do campeonato da europa e do mundo da modalidade, com final disputada em Leiria, sob a orientação do treinador Danilo Ferreira.

Ricardo Queirós foi ainda o melhor marcador da competição, com 37 golos, e assume o sonho de ver a modalidade nos Jogos Paralímpicos e a “responsabilidade” de Portugal na afirmação do andebol da modalidade.

Esta manhã, Ricardo Queirós e Diana Machado foram recebidos na sala de sessões pública da autarquia pela presidente da Câmara de Matosinhos, Luísa Salgueiro, pelo vereador do Desporto, Vasco Pinho, e pelo administrador da Matosinhos Sport, Henrique Calisto.

Depois de muito esforço e dedicação, Portugal faz parte da história do andebol em cadeira de rodas como o primeiro Campeão Europeu e Mundial.

“É um orgulho para Matosinhos ter atletas que deixam marca e elevam o nome de Portugal pelo mundo” disse a presidente da autarquia. “Parabéns por todo o esforço e pela superação de todas as dificuldades. Vocês são uma referência e inspiração para muitos”, acrescentou.

A Câmara Municipal de Matosinhos orgulha-se dos excelentes resultados alcançados pelos atletas matosinhenses, congratulando-se pelo seu contributo na internacionalização de Matosinhos e pelo exemplo que dão a todos os jovens portugueses.

Refira-se que a seleção nacional de andebol em cadeira de rodas esteve presente em todas as finais europeias da modalidade, conquistado uma medalha de ouro (2018, Pousos) e três de prata (2015, 2016, 2019).

A primeira edição do campeonato mundial e europeu, realizada em Leiria, resulta de um trabalho conjunto da Federação Internacional de Andebol (IHF) e da Federação Europeia de Andebol (EHF) que pretende, segundo Danilo Ferreira, “contribuir para a afirmação da modalidade”.

O andebol em cadeira de rodas surgiu no Brasil em 2005, e é praticado por pessoas com comprometimento das funções motoras, nomeadamente ao nível dos membros inferiores, que os impeça de correr, saltar e pular como um indivíduo sem lesões. A modalidade pode ser jogada por quatro jogadores (ACR4), ou por seis jogadores (ACR6).

 

TVSH 2022

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *