Educação e migrações

fb-share-icon0

Total de Visualizações 273 

Conflito na Ucrânia e a crise humanitária estiveram em destaque.

A pandemia por COVID-19 obrigou ao adiamento da Conferência Internacional sobre Educação e Migrações, prevista inicialmente para 2020.
Promovida pelo Centro de Estudos Interculturais (CEI) do Instituto Superior de Contabilidade e Administração do Porto (ISCAP) do Politécnico do PORTO, a conferência realizou-se hoje e contou com a participação da Presidente da Câmara Municipal de Matosinhos, Luísa Salgueiro.
A articulação entre educação, migrações e desenvolvimento sustentável esteve em debate, considerando as implicações sociais, a nível local, nacional e europeu, geradas pelas migrações na Europa e associados.
O tema ganhou uma maior relevância com o conflito na Ucrânia e a “crise humanitária” decorrente, conforme referiu a diretora do CEI, Clara Sarmento, alertando para a importância da educação e do diálogo intercultural na integração dos migrantes.
A Presidente da autarquia, Luísa Salgueiro, adiantou que os primeiros cidadãos ucranianos oriundos do conflito chegam hoje a Matosinhos. “Na pandemia tivemos que nos fechar por razões de segurança, mas agora estamos a abrir-nos ao mundo. Hoje é um dia marcante para nós. Tivemos que adaptar as nossas respostas para acolher estas pessoas com uma maior dignidade e tivemos que o fazer rapidamente. Somos uma comunidade aberta, inclusiva, integradora, solidária, humanista. A nossa grande dificuldade é gerir a vontade de ajudar. Estamos a trabalhar com as uniões de freguesia no que diz respeito à organização dos bens que foram oferecidos. Estamos a trabalhar em rede para dar respostas ao nível da educação, habitação, cuidados de saúde, emprego e integração”, explicou a edil.
Também o presidente do ISCAP, Fernando Magalhães, salientou que a instituição já manifestou ao Governo português a disponibilidade para acolher 40 estudantes da Ucrânia, assegurando a alimentação e outras necessidades básicas.
A conferência dividiu-se em três painéis temáticos- contextos de migrações, internacionalização da educação e o impacto cultural das migrações, e as questões linguísticas relacionadas com as migrações. Vasco Malta, Chefe de Missão da Organização Internacional para as Migrações, Cristina Flores, da Universidade do Minho, e Jorge Malheiros, da Universidade de Lisboa, foram os oradores convidados.

 

Créditos: CMM

 

TVSH 2022

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.